Fórum dedicado à crônicas de Vampire. Várias crônicas diferentes em tempos diferentes podem estar em andamento (ao mesmo tempo!), então preste atenção ao tópico.
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  

Compartilhe | 
 

 Ruas de Skind.

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
AutorMensagem
Nick Jackson

avatar

Mensagens : 39
Data de inscrição : 01/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Seg Mar 07, 2016 8:35 pm

Nick abria um sorriso e dizia.

- Nãããão, cavalo-de-ferro longe de cansado...

Então ele acelerava a moto gradativamente até chegar na velocidade máxima da mesma. O modelo original lançado em 1967 atingiria no máximo 120km/h, mas a moto de Nick fora modificada muitas vezes, e pela primeira vez na vida Tavs atingia velocidades acima de 150km/h. Cair nesse momento poderia ser fatal até para um Ancião, dependendo de como fosse a queda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tavs

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 07/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Seg Mar 07, 2016 9:55 pm

Tavs de início se sentia assustado com aquela velocidade monstruosa, ele não podia conceber como aquilo era possível, mas depois que se acostumou ele caia na gargalhada achando aquilo tudo muito divertido, ainda que ele não tivesse a mínima consciência de que uma velocidade tamanha poderia fazer tanto estrago.

O vampiro aproveitava ao máximo aquele momento em que seu redor parecia meio borrado pelo velocidade.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Jackson

avatar

Mensagens : 39
Data de inscrição : 01/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Seg Mar 07, 2016 10:06 pm

Nick dizia para Tavs se segurar e se divertia com o homem rindo, então diminui a velocidade e diz:

- Tavs, né? Olha só, eu vou te levar em um lugar p'ra você conhecer outros como você, mas você não pode sair de perto de mim e nem confiar em ninguém entendeu? Eu sou seu amigo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Tavs

avatar

Mensagens : 17
Data de inscrição : 07/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Seg Mar 07, 2016 10:36 pm

Tavs apenas meneava em positivo, ele não sabia o quanto eles dois eram amigos, mas era o primeiro vampiro que ele havia encontrado que o havia tratado com bondade e por isso, ele já gostava mais dele do que dos outros.

Aceitaria o convite de ir pra esse novo lugar, mas não sabia o que outros bebedores de sangue poderiam fazer...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nick Jackson

avatar

Mensagens : 39
Data de inscrição : 01/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Ter Mar 08, 2016 12:39 pm

Nick cruza as ruas de Skind com Tavs voltando para sua casa. No caminho ele vê ao longe um incêndio e decide passar longe por causa de Tavs, talvez se estivesse sozinho ele daria uma olhada à distância.

Depois de quinze minutos eles chegam no destino.

(02:05)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mit Chermont

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 22/02/2016
Localização : Skind

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Ter Mar 08, 2016 8:36 pm

O vento batia nos cabelos longos de ambas, deixando o cabelo um pouco bagunçado da Mit, começando a virar um emaranhado de fios, o que talvez a começasse a irritar, já que suas orelhas alaranjadas falsas de raposa poderiam não parecer tão naturais desse jeito.
Trajava um vestido curto simples e que deveria ser branco se não fossem por algumas manchas de sujeira, haviam babados na barra, uma cauda de raposa presa nele na parte de trás, logo em cima dos glúteos, as mangas eram longas e um pouco soltas, e Mit tentava limpar o rosto com elas, porém a tentativa estava sendo um fracasso.
Todavia, mesmo naquele estado, era inegável que ela continuava encantadora.
Suas coxas estavam cobertas com uma meia fina branca, presa com uma cinta-liga da mesma cor, os sapatos de verniz eram um tanto perolados, e continham um salto de cerca de cinco centímetros.
Fitou a cauda branca de sua colega, imaginando como deveria ser divertido ter uma de verdade, no entanto se sentia satisfeita apenas de tê-la ao seu lado. A voz de Jess era suave e agradava aos seus ouvidos, e apesar de ficar em dúvida por alguns segundos da resposta que iria dar a sua amiga, já tinha a solução para a pergunta.

- Hoje eu queria algo mais doce, faz tempo que não degustamos algo assim, talvez uma criança. O que você acha? A reação deles é tão engraçada.

Mit acabou soltando uma gargalhada baixa, lembrando-se de uma situação que tinha passado com uma criança algum tempo atrás.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jess Sting

avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 08/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Ter Mar 08, 2016 8:50 pm

Jess ergue uma sobrancelha.

- Hmm, tudo bem por mim. Vejamos então...

Jess começa a farejar o ar buscando algo, então apoia uma mão no chão e encosta sua orelha na terra enquanto pede para Mit ficar em silêncio.

- Vamos começar por aqui.

As duas seguem até uma casa com as luzes apagadas, então Jess fareja mais um pouco e decide que não. Após andarem mais um pouco, na terceira tentativa Jess escolhe uma casa, olha para uma janela no primeiro andar mas não consegue enxergar por causa do ângulo.

- Espere aqui, eu já volto.

De repente, sem fazer barulho algum Jess se transforma em uma raposa branca e grande, com as pontas das paras pretas. Com um movimento gentil ela sobe em uma árvore e observa aquela janela, então olha p'ra Mit e faz um sinal positivo com a cabeça.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mit Chermont

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 22/02/2016
Localização : Skind

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Ter Mar 08, 2016 10:23 pm

Assim que Jess solicitou que Mit ficasse em silêncio, assim o fez. Começava a sentir uma inquietação naquilo tudo, andaram mais um pouco e finalmente acharam uma casa adequada, sua amiga facilitou muito as coisas, e a velocidade com que conseguiram aquilo só tornava as coisas mais estimulantes. A beleza de Jess como raposa era incrível, sua pelagem impecável, não tinha como não apreciar aquilo.
Tratou de seguir os passos da mesma, e escalou a árvore usando sua rapidez, ficando ao lado de sua amiga. A árvore tinha galhos grossos e suportava bem o peso de ambas, obviamente uma raposa branca grande era muito mais pesada e ocupava muito mais espaço que uma mulher de estatura mediana, mas Mit não se importava, afinal, não era como se a noite já não tivesse valido a pena ao ficar em um espaço apertado com uma raposa gigante.
Tentou não se distrair muito, e voltou a prestar atenção na sua janta. Não queria que uma criança começasse a berrar e a chorar de um jeito escandaloso, acordando a casa inteira, para isso ser resolvido usou presença, assim a criança não se assustaria.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jess Sting

avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 08/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Ter Mar 08, 2016 10:44 pm

Jess observa Mit usando seus poderes nas duas crianças que dormiam lá dentro, mas parece que não surtia efeito. A janela estava fechada por causa do frio mas era fácil identificar aquelas duas criaturas inocentes esperando para serem devoradas. Por um lado podia parecer cruel para alguns humanos, mas para quem já havia abandonado esses conceitos há tempos isso se chamava alimentação.

Todos os animais caçam o mais fraco do rebanho. Todos.

Ao perceber que a fome de Mit aumentava com o uso de seus poderes, Jess resolve tentar uma aproximação diferente.

- Mit, suba nas minhas costas.

Depois de sentir Mit confortavelmente montada em suas costas, Jess usa seu sangue sobrenatural par aumentar sua força e salta com graça de um galho p'ra outro até o telhado da casa. De lá as duas encontram uma chaminé e a raposa mergulha de cabeça para baixo nela, fazendo um barulho subtil enquanto escorrega. Em um minuto Mit escuta a janela das crianças em baixo de si se abrindo em silêncio.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mit Chermont

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 22/02/2016
Localização : Skind

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Ter Mar 08, 2016 11:14 pm

Depois de usar sua presença, Mit já estava começando a ficar alterada. Fazia tempo que não comia, sua ansiedade e ira iam subindo gradativamente, estava nervosa para conseguir comer uma daquelas crianças, que seriam deliciosas, era fato, estava faminta.
Depois de ouvir o "pedido" de Jess simplesmente pulou nas costas dela como uma criança pularia em uma piscina de doces.

- Você sabe que eu não recusaria algo como isso.

E realmente não recusaria, na verdade poderia passar o resto da sua eternidade nas costas de uma raposa, literalmente, o tédio não seria algo que estaria em questão. Debruçou-se sobre as costas de Jess, como se estivesse a "abraçando", claro que o diametro do seu braço nunca conseguiria dar uma volta completa, mas tentava do seu jeito. Era peculiar como os pelos dela eram tão macios, a cauda falsa de Mit com o impulso de Jess para saltar no telhado, encostou em sua própria perna, e podia perceber a diferença de maciez, pensava em comprar algo de mais qualidade da próxima vez.
Seu passeio não durou muito, logo a grande raposa a deixou no telhado e caiu como uma pluma pela chaminé, oque foi um grande pesar para Mit, durou muito pouco tempo, reclamou consigo mesma. Logo ouviu um barulho vindo das janelas, já podia sentir o gosto de sangue nos seus lábios.
Tentou então usar a presença dali onde estava novamente, torcendo para funcionar, mas não estava vendo muito problema se isso não acontecesse também, estava com tanta fome que apenas seria mais sangue se as crianças chorassem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jess Sting

avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 08/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Ter Mar 08, 2016 11:30 pm

Dessa vez Jess vê o efeito do poder de Mit. No momento em que ela se concentrou as duas crianças se moveram um pouco e acordaram, então ficaram paradas olhando p'ra Mit e sorrindo.

Uma de cada vez foi beijada delicadamente no pescoço por Mit sem reagir até que as duas dormiram em paz, depois foi a vez de Jess ainda em forma de raposa, que não poupou mordidas para simular um ataque se animal. Mas seria mesmo uma simulação? Ou a mais pura verdade?

Após beberem as duas crianças até o fim, Jess pergunta para Mit:

- E aê, está satisfeita ou quer aproveitar os pais?

(02:45)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MESTRE
Admin


Mensagens : 108
Data de inscrição : 07/07/2015

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qua Mar 09, 2016 12:06 am

Lucchesi e seus homens chegam à residência do homem que faz os jornais da cidade sem problemas (03:00).

É uma casa pequena com uma garagem no térreo, tudo está apagado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wampyr.forumeiros.com
Mit Chermont

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 22/02/2016
Localização : Skind

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qua Mar 09, 2016 12:18 am

Finalmente sentia o gosto doce do sangue daquelas crianças, estava delicioso, devo dizer. Foi se saciando de pouco a pouco até finalmente estar satisfeita com a sua refeição, e provavelmente não conseguiria beber mais nada. Com os lábios e um pouco do queixo manchados de vermelhos, viu o show de Jess ao devorar aquelas crianças, aquilo podia parecer um show de horror para alguns, mas para ela era apenas um show, quase como uma performance.
Se Mit tentasse fazer aquilo que Jess fez, iriam apenas parecer várias mordidas nos corpos delas, comparado a ela, quase como se um gato mordesse os corpos, não fazia tanto estrago, no bom sentido. E quarto que antes era limpo, agora estava manchado de sangue por todos os lados.

- Se eu tentar sugar eles acho que vou acabar vomitando. E o sangue deles não seria tão doce no final das contas. Que tal a gente dar o fora daqui?


Mit saiu pela janela e com rapidez pulou na arvore que ficava próxima a mesma, esperando a vinda de Jess. Os pais das crianças provavelmente não iam gostar do resultado do lanchinho delas quando acordassem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jess Sting

avatar

Mensagens : 28
Data de inscrição : 08/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qua Mar 09, 2016 12:25 am

Jess se esfrega bastante pelo quarto p'ra deixar pêlos p'ra trás, então salta para fora da janela e as duas vão embora através da noite. Provavelmente os pais apenas descobririam o ocorrido de manhã cedo, e Jess não conseguia decidir se teria sido melhor matá-los parar poupá-los ou permitir que vissem aquilo.

(Mit perdeu um ponto de Humanidade).

Após voltar à forma normal Jess pergunta para Mit:

- E agora, o que quer fazer? Estou toda suja de fuligem e sangue. Agh!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Paolo Lucchesi

avatar

Mensagens : 65
Data de inscrição : 29/02/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qua Mar 09, 2016 12:37 am

Paolo escreve um bilhete dentro do carro em seu pequeno caderno de anotações:

"Muito boa noite, caro Amigo, o senhor ja deve saber quem sou eu, caso não, olhe o cartão.
Muito bem, lhe convido, então, à ir na minha casa amanhã as 20hrs para termos uma conversa agradável.
Por aqui irei me despedir, espero vê-lo amanhã, tenho ótimas propostas para fazer ao senhor."

Paolo sai do carro assim como seus dois homens, eles estão um pouco cautelosos e mantem suas mãos na arma dentro do coldre. Lucchesi está calmo, levanta, acende um cigarro e começa a andar calmamente em direção a casa.

Chegando a porta, coloca o bilhete dobrado junto de seu cartão por baixo da porta e volta ao carro. Já falando para seus homens que eles estavam indo embora.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MESTRE
Admin


Mensagens : 108
Data de inscrição : 07/07/2015

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qua Mar 09, 2016 12:42 am

Os homens fazem um sinal positivo com a cabeça e levam seu chefe de volta para a casa dele, provavelmente o jornaleiro encontraria o bilhete ao acordar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wampyr.forumeiros.com
Mit Chermont

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 22/02/2016
Localização : Skind

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qua Mar 09, 2016 7:35 pm

Já podia sentir falta da forma de raposa de Jess, mas não é como se ela fosse menos bela em sua fisionomia normal. Ambas estavam muito sujas, Mit um pouco mais que sua amiga e a tempo demais, visto que passara horas antes de sairem para sua pequena caçada fazendo a encomenda de uma arma, e estava assim desde então, claro que agora estava um pouco mais suja, aquilo já estava se tornando desconfortável.
Como sentia-se satisfeita, não via necessidade de fazer outra coisa agora se não se limpar e se tornar apresentável.

- Vamos nos limpar, não aguento mais ficar nesse estado deplorável! Daqui a pouco a sujeira vai se fundir na minha pele.

Soltou um suspiro longo, aquilo realmente a desagradava. Contudo, mesmo se sentindo incomodada, era divertido para ela as duas estarem tão sujas, quase como uma comédia barata, duas garotas bonitas, uma encardida e a outra imunda, andando por ai procurando algo para fazer. Sorria de um jeito meio bobo pensando naquilo, e para perturbar Jess, pronunciou as palavras de forma arrogante.

- A menos que você queira ficar desse jeito, porquinha.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Breanna Barton

avatar

Mensagens : 35
Data de inscrição : 27/02/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qua Mar 09, 2016 8:58 pm

As imagens horríveis que ela cia diante de Seus olhos eram as dela decorando aquele jovem casal de irmãos até não sobrar mais sangue algum em seus corpos.

Ela não esperava por aquela explosão tardia e diferente dos filmes. Afinal ela nunca faz nada assim antes.


Ela abaixou o corpo e contraiu-se no chão ficando em posição fetal. Estava ficando possuída pela coisa. Ela rugia dentro dela.

De um jeito torto ela ajudou James e Max, livrando-os daquele pai monstro. Contudo, apesar de todo seu esforço e garota ia acabar morrendo porque ele nem ouvia o dom de sirenes de polícia.

Eles não viriam, ela morreria em breve.

A Toreador rasgava o chão com suas unhas cravando-as ali. Sujando a calça jeans e o que ficou exposto do corpo. Ergueu-se rapidamente e foi até James.

- Me perdoe. Preciso ir ou vou fazer algo ruim com vocês. Me perdoe, James... - era a segunda vez naquela noite que ela magoaria alguém pois ia precisar deixar ele sozinho com a irmã moribunda.

Mas, caso não fizesse isso acabaria matando os dois. Com requintes de crueldade. Como em suas fotos.

- E James você não Me viu... Não sabe quem sou... por favor... Eles vão vir logo. Adeus! - e foi caminhando rápido tentando tirar aquele imagem das labaredas grandes consumindo toda casa.


Ela ia sumir na esquina contrária a que veio. Precisava ir pra cima. Algum dos telhados algum edifícios. Refletir. Acalmar a Coisa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MESTRE
Admin


Mensagens : 108
Data de inscrição : 07/07/2015

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qua Mar 09, 2016 10:52 pm

Jess passa um braço em volta do pescoço de Mit enquanto dá risada, então diz para apostarem uma corrida até o refúgio da segunda, e enquanto começa a correr se transforma novamente, mantendo-se poucos metros à frente de Mit e dizendo que se a ruiva ganhasse ela teria uma surpresa.

Enquanto Breanna abandona as duas crianças para se afastar do lugar ela sente um pouco do que restou de sua humanidade escorrendo pelo ralo. Enquanto ela corre sente lágrimas de sangue escorrendo pelo seu rosto, era a segunda vez naquela maldita noite que ela via uma criança sofrendo e não podia fazer nada, mesmo que a primeira dessas crianças fosse provavelmente bem mais velha que ela. Chegando ao topo de um prédio de três andares abandonado durante a construção, Breanna olha para as nuvens que prometiam chuva para limpar o vermelho de seu rosto e pensa na própria vida, na própria morte, e nas coisas que acontecem antes, durante e depois de cada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wampyr.forumeiros.com
Breanna Barton

avatar

Mensagens : 35
Data de inscrição : 27/02/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qui Mar 10, 2016 4:47 pm

Ela detestava magoar as pessoas, e naquela noite ela batera um recorde, conseguiu fazer isso com duas, e mal as conhecia, isso acabava lhe parecendo pior do que se fosse com entes queridos. Deveria vê-los como rebanho, mas nunca conseguiu, ainda eram humanos, eram quase o que ela já foi um dia, e isso lhe doia ainda mais.

Doera a ponto dela saber que se aproximava cada vez mais do fundo do Abismo.
Porque ela olhava tempo demais pra ele.
O problema é quando o Abismo olha de volta pra você.
E ela sentia de relance que quase o encarou naquela desgraçada noite.

Começou com Nick, ferindo a promessa que fizera pro rapaz e agora foi com aquele garoto, acabou tirando ele do sofrimento de um pai aproveitador, mas pode ter levado sua irmã a morte, e pelo que notou ele amava Max, pobre Max que era feita de prostituta pelo próprio pai.

Agarrou um pedaço do muro que encostava a cabeça em cima do prédio, cravando as unhas nele, quebraria algumas naquela noite, e na próxima já as teria de novo. Era uma coisa, uma criatura, não era gente, porque com gente isso não acontece. Encostou a nuca na murada, olhando pra cima enquanto chorava de novo vendo os relâmpagos cortarem o céu, e a chuva vinha sem piedade, ou talvez demostrando piedade para com ela.

Assim ninguém a veria chorar aquelas lágrimas de sangue.
Eram dela e de mais ninguém, nunca ia as dividir.
Talvez fosse o preço a pagar sendo humana entre monstros.
Mas, a Toreador sabia que andou um passo a mais pro porão e lá acabaria ficando trancada com todos os medos, como se fosse uma caixa de Pandora prestes a explodir.

Explodia o choro dela, tudo que mais queria era voltar pra sua casa, e não sair de lá tão cedo, porque sua existência era algo inútil, não havia uma causa, nem motivos pra continuar com a droga do coração batendo. Era só um membro, nada mais.

Sentia os cabelos começarem a ficar molhados assim como sua roupa.

- Amadeus como eu queria poder te odiar, como eu queria, maldito... - Ficou lamentando sua condição, sua não-vida, sua maldição.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MESTRE
Admin


Mensagens : 108
Data de inscrição : 07/07/2015

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qui Mar 10, 2016 5:28 pm

A noite de Breanna já havia acabado, ou pelo menos ela queria que tivesse. O caminho de volta foi longo, ela se arrastou e esperou pela chuva que apenas ameaçava, alguns poucos minutos antes de chegar ao seu refúgio as lágrimas do céu começaram a atingir seu rosto e mãos, limpando o sangue e o passando para suas roupas.

Entrando em casa ela encontra Joshua ainda dormindo no sofá, era uma decisão dela acordá-lo e dividir sua dor ou poupá-lo daquilo até a noite seguinte.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wampyr.forumeiros.com
Breanna Barton

avatar

Mensagens : 35
Data de inscrição : 27/02/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qui Mar 10, 2016 5:36 pm

Breanna acabou demorando a chegar em casa, estava cansada, imunda, e sentia-se suja por dentro, mais do que já era. A Coisa olhava pra ele por entre a fechadura da porta, e queria sair com toda sua brutalidade.

Quando entrou em sua casa, sentiu-se protegida por alguns segundos, e viu Joshua dormindo numa paz invejável, talvez devesse mandá-lo embora enquanto ainda fosse tempo e ela ainda conseguia discernir o certo do errado mesmo em sua distorcida visão como vampira.

Ela matou um homem naquele noite.
Provavelmente matou uma garota também.
Magoou dois seres, e se consumia por isso.

Viu seu LaCAIO dormir, e sentiu vontade de rasgar sua garganta, os olhos ferinos olhavam pra ele na penumbra da sala iluminada apenas por um abajur.

Foi se arrastando silenciosamente até a escada e subiu depressa entrando em seu quarto e fechando-se ali.

Jogou as roupas sujas no chão mesmo e foi tomar banho, precisava sentir-se limpa mesmo com a água parecendo não limpar nada além da casca, e isso era verdade. Porque ela limpava nada além disso. Encolheu-se embaixo do chuveiro e ficou sentada no chão frio por alguns minutos, até começar a se lavar.

Saiu dali e foi enrolada num roupão secar os cabelos.
Um ritual tão humana, pra alguém tão sem humanidade.
Passaria resto da noite ali encolhida em sua vergonha e desonra.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mit Chermont

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 22/02/2016
Localização : Skind

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Qui Mar 10, 2016 7:55 pm

\


Última edição por Mit Chermont em Dom Mar 20, 2016 8:08 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Alessa Devener

avatar

Mensagens : 9
Data de inscrição : 19/03/2016

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Dom Mar 20, 2016 7:34 pm

VINDO DAQUI

- As pessoas más estão em toda parte, Coisa. E elas nem se escondem, as piores são as que sorriem e nos dão um beijo na testa antes de dormir... - Baixava os olhos falando isso, e continuava a caminhar com seus coturnos de couro preto. Andava em linha reta, ora desviando de um ou outro monte de lixo posto nas ruas sem propósito algum.

NARRADOR:
-Alessa abre sua carteira e encontra algo escrito à mão em seu documento falso: "montelunar01032000xoxo". A escrita parece ser um pouco fluorescente ou piscar um pouco, e depois de alguns segundos desaparece completamente, como se nunca tivesse existido.-

- Quem está escrevendo coisas que somem no que é meu...? - O tom de voz mudou, não era mais apático como o anterior e sim como se algo maligno tivesse tomado aquele corpo cheio do Vazio, onde o Nada envolvia boa parte de sua mente, enquanto o que sobrava a Coisa tinha por território.


- Sim, eu tenho Fome, eu preciso comer, eu preciso ver o sangue de alguém escorrendo por entre meus dedos pra depois limpá-los com a lingua, como se fosse ainda a criança que adorava sorvete derretido... Eu preciso, Coisa. - Fechou os olhos ao falar aquela que parecia ser a última frase, mudando a direção e entrando num tipo de beco, um dos muitos que havia ali. Caminhava furtiva, e com certa classe, mesmo para quem estava vestida como uma jovem rebelde vivendo naquele século de incertezas.

- Eu preciso matar. - Quando abriu os olhos deparou-se com uma casa e dentro dela o que parecia ser uma luminária solitária dava ar a um ambiente, o da cozinha. Era o local de comer, era ali que ela ia ficar, porque estava com fome, e a fome lhe corria, lhe deixava ansiosa, e mesmo assim controlada. Ela dizia sempre para Michael que seria uma boa menina, mas, ela sabia assim como ele que jamais voltaria a ser uma boa menina.

- O contrário de um Santo é Mundano, Coisa, e nós vamos achar um ser assim eu tenho certeza... - Ela exibia agora um sorriso lindo naquele rosto um tanto quanto angelical e perigoso, caminhou até a porta de trás passando a examinar o lugar, quando visse que entradas e saidas tinha, ela então bateria na porta da frente.

Caso alguém atendesse, encontraria ali uma jovem com jeito assustado, e pedindo ajuda. Alguém vai negar ajudar pra uma bela ninfeta de cabelos longos e negros usando um shorts tão curto que se virasse de costas poderia ser visto um pequeno detalhe luxuoso, calcinha de renda vermelha, e pelo visto ela gostava muito daquela cor.

OFF, caso ela encontre alguém:

- Por favor, pode me ajudar... Minhas amigas foram embora mais cedo e deixei meu celular na bolsa da Keith, preciso ligar pro meu padrasto me buscar, ele vai ficar muito nervoso se eu não chegar antes de amanhecer... Eu preciso... - Ela precisava, por ajudem.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
MESTRE
Admin


Mensagens : 108
Data de inscrição : 07/07/2015

MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   Dom Mar 20, 2016 8:04 pm

Uma mulher que aparentava seus quarenta e poucos anos abre um pouco a porta para ver quem estava batendo, então escuta a garota falando e confere se não tem mais ninguém com ela.

- Eu não tenho telefone.

A mulher então abria um pouco a porta e fazia sinal p'ra Alessa entrar.

- Eu não tenho luz, telefone, nem comida, mas você pode descansar aqui no quarto das minhas filhas se quiser, então liga pro seu padrasto de dia.

Nesse momento a voz na cabeça de Alessa começa a falar.

- É ela, essa é a desgraçada. Está vendo na barriga dela? A criatura está prenha. Olha p'ra essa casa, não tem nada aqui, e ela ainda tem mais filhas! Que tipo de monstro tem filhotes só p'ra que morram de fome? Essa miserável não merece viver, cada vez que ela dá p'ra alguém está trazendo dor e desgraça p'ra esse mundo, seria muito mais piedoso acabar logo com isso...

Nesse momento uma garotinha de uns quatro anos aparece pela porta do quarto espiando.

- Mãe, eu tô com fome...

A mulher fica brava e grita com a menina.

- Eu também tô com fome! Vai dormir, desgraça!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://wampyr.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Ruas de Skind.   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Ruas de Skind.
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 4 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Ruas Vazias - 2ª etapa
» [Konoha] Ruas
» Os peões da guerra. (Crônica Oficial)
» Ruas de Lavender Town
» Coisas Escuras e Perturbadoras.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Wampyr: The Masquerade :: Role Playing Games-
Ir para: